Login |  Promoções | Cadastre-se

Obrigado por sua visita! Seja sempre bem vindo(a)!
Online desde 18/09/2000
Cursos Online de Nautimodelismo - Modelismo Naval R/C
Rebocador Mite Yate Laura B Pesqueiro Artur Lancha Syntetic
Lancha PT-596
Veleiro Bruma Lancha Chris Craft Constellation Empurrador Hulk Veleiro Ncr-65 Lancha Chris Craft Kids Pesqueiro Guaruba Traineira Nauticurso Lancha Planek Rebocador Rodrigo
Mite
Laura B
Artur
AV-SC95
PT-596
Bruma
C. Craft
Hulk
NCR-65
CC Kids
Mares
Guaruba
Traineira
Planek
Rodrigo
Madeiras para modelismo Acessórios/Fittings Kits completos Fiberglass-moldes silicone

Informações Técnicas

Trabalhando com fibra de vidro

A fibra de vidro

É o material compósito produzido basicamente a partir da aglomeração de finíssimos filamentos flexíveis de vidro com resina poliéster (ou outro tipo de resina) e posterior aplicação de uma substância catalisadora de polimerização. O material resultante é geralmente altamente resistente, possui excelentes propriedades mecânicas e baixa densidade.
Permite a produção de peças com grande variedade de formatos e tamanhos, tais como placas para montagem de circuitos eletrônicos, cascos e hélices de barcos, fuselagens de aviões, caixas d'água, piscinas, pranchas de surf, recipientes de armazenamento, peças para inúmeros fins industriais em inúmeros ramos de atividade, carroçarias de automóveis, na construção civil e em milhares de outras aplicações.
A fibra de vidro faz o papel da armadura de ferro no concreto armado: torna as peças resistentes a choques, tração e flexão.
A fibra de vidro é fornecida em mantas prensadas, tecidos trançados, fitas ou cordéis (rooving) que são lançados ou desfiados sobre o molde e impregnados de resina. A manta prensada é mais barata, mas solta "fiapos" durante a montagem, enquanto que o tecido, um pouco mais caro, permite um trabalho mais limpo, peças mais resistentes e com melhor aparência final.

Manuseio

A Fibra de Vidro é trabalhada de forma artesanal, tem maior liberdade de forma, não enferruja e não oxida. Sendo que uma das suas principais características é a leveza.
A fibra de vidro tem ainda muitas características importantes como, por exemplo,isolante elétrico, isolante térmico, resistência ao fogo, alta resistência mecânica e à oxidação,resistência à umidade, baixo custo e peso mínimo.
Para se produzir uma peça, utiliza-se um molde.
O negativo do objeto desejado é normalmente fabricado de madeira, alumínio, borracha de silicone ou ainda de fibra de vidro.
Para peças grandes, como uma capota, o molde em fibra de vidro é mais indicado.

Segurança

É importante que você tenha alguns aparelhos de segurança: luvas de borracha, máscaras de papel e máscaras com respiradores com filtro para produtos químicos.
Evite contato com a fibra, porque a penetração de agulhas microscópicas de vidro podem provocar irritação da pele, coceira, principalmente entre os dedos.
Trabalhar num lugar ventilado, sem vento, sem crianças ou animais domesticos.

Resina

É um composto orgânico derivado do petróleo, que passa de seu estado líquido para o estado sólido, através de um processo químico chamado "Polimerização".

Os tipos de resinas são:

Resina Poliéster Ortoftálica (Mais comum e de uso generalizado);
Resina Poliéster Isoftálica (Aplicada em moldes feitos de Fibras de Vidro, em tubulações e piscinas);
Resina Poliéster Isoftálica com NPG – (Alta Cristalinidade e boa Flexibilidade - Resistente a temperaturas elevadas, água natural e à manchas);
Resina ÉsterVinílica (Possui alta resistência química e mecânica (impactos), usada na fabricação de equipamentos de fibras de vidro para o combate a corrosão);
Resina Epoxi Amina (peças estruturais e principalmente em revestimentos para proteção química e de intempéries e peças de alta resistencia mecanica).

Compósitos

Compósitos são sistemas constituídos de dois ou mais materiais componentes.
No que se refere aos compósitos de fibra de vidro, os principais ingredientes, normalmente, são as fibras de vidro e uma resina plástica. Adiciona-se reforços de fibra de vidro à resina, tanto numa moldagem quanto num processo de fabricação, os quais dão forma ao componente final.
Quando a resina cura, solidificando-se, é reforçada pela fibra de vidro.
A forma da parte final depende do molde, da ferramenta ou outro ferramental que controla a geometria do compósito durante o processo.
A resistência do compósito depende, primeiramente, da quantidade, da disposição e do tipo de reforço na resina. Tipicamente, quanto maior a quantidade de reforço, maior será a resistência.
Em alguns casos, as fibras de vidro são combinadas com outras fibras, como as de carbono ou aramidas, criando um compósito "híbrido" que combina as propriedades de mais de um material de reforço.
Além disso, freqüentemente, os compósitos são formulados com cargas (pó de marmore, cimento, etc.) e aditivos que mudam os seus parâmetros de processo e desempenho.
Seria impraticável relacionar os inúmeros polímeros que podem ser melhorados com as fibras de vidro; no entanto, todos os polímeros acabam caindo em um de dois grupos básicos: termofixos e termoplásticos.

Termofixos

Os termofixos ou resinas termofixas, curam num estado irreversível, porque sua estrura molecular é interligada. Compara-se a resina termofixa a um ovo. Uma vez cozido, essencialmente, permanece no mesmo estado.
Como exemplo de resinas termofixas para compósitos, temos as resinas poliéster insaturadas, éster-vinílicas, epóxis, uretânicas e fenólicas.
Por outro lado, uma resina termoplástica tem estrutura molecular linear, que amolece repetidamente quando aquecida em direção ao seu ponto de fusão e endurece quando resfriada. Em termos simples, pode-se comparar um termoplástico à parafina, a qual flui quando aquecida e endurece tomando sua forma quando resfriada.
Como exemplos de resina termoplástica para compósitos, temos polipropileno, polietileno, poliestireno, ABS (acrilonitrila-butadieno-estireno), "nylon", policarbonato, poliéster termoplástico, óxido de polifenileno, polisulfona e PEEK (poli-éter-éter-cetona).

Diferença entre fibra de vidro e fibra de carbono??

Simples, o processo para moldá-lo é quase o mesmo que o da fibra de vidro, porém ele é mais resistente e vai ficar mais leve - assim como sua carteira - sendo que um m² de fibra de carbono pode chegar a 300 Reais...
Para quem é iniciante recomendo dentre essas duas usar a fibra de vidro, pois um erro pode ser economicamente viável de se concertar...

APRENDA MAIS SOBRE FIBRA DE VIDRO LAMINAÇÃO E MO0LDES ADQUIRINDO UM DOS NOSSOS CURSOS TÉCNICOS:

 

Estes ítens em DVD não podem faltar em sua coleção, peça já o seu!!

DVD Nautimodelismo + Aeromodelismo BrindeCurso profissional de marcenaria VOL1Curso profissional de marcenaria VOL2combo marcenaria 1 e 2Curso de fiberglass Laminação e MoldesMoldes em siliconeColetânea 1000 planos de aeromodelismo + 1500 planos elétricosColetânea de 180 planos de nautimodelismo ModernoColetânea de 200 planos de nautimodelismo antigosProjetos e manuais para submarinosSupercoletânea Apostilas, Livros e Ebooks voltados so modelismo navalModelismo em Papel Militares 2dvd de bricolagem reforma, eletrica, construção e jardinagem1 DVD e aprox. 2 Giga bytes de arquivos para modelismo em papelTudo sobre AquarísmoModelismo em Papel Militares 1

Informações

Expedição

 


Todos os direitos reservados nauticurso.com 2013
Dúvidas / Esclarecimentos

Fale Conosco